Vidro

verre_usecase_505x340

Um setor de atividade com alto consumo de energia


A indústria vidreira é uma grande consumidora de energia. Quer seja vidro plano ou vidro côncavo, a primeira etapa consiste em fundir o vidro em um forno. Os procedimentos de moldagem após o forno necessitam do controle das temperaturas em diferentes pontos com a ajuda de queimadores e ventiladores.

Consequência: faturas de energia altas com impacto direto em seu custo de produção (em média, 7 a 20%).

Você quer melhorar seu desempenho energético? Há soluções!

 

 

 

Digitalizar para reduzir os consumos

A plataforma de inteligência energética METRON digitaliza e contextualiza todos seus dados relevantes para tornar sua fábrica mais transparente.

Em seguida, chega a fase de modelagem de seus equipamentos (fornos, etc.) de acordo com suas diferentes condições de uso. O modelo de consumo também pode considerar o contexto de produção, preços da energia ou ainda o impacto de uma mudança de refratário no dia a dia.

Assim, a plataforma emite sugestões informadas e diárias para otimizar o ajuste de seus equipamentos de acordo com seus objetivos de produção. Dispõe de um melhor controle de seu processo de fabricação para melhorar continuamente a homogeneidade e a qualidade de seus produtos.

 

 

Alguns exemplos de dados coletados:

 

  • PRODUÇÃO
    (tonelagem, tipo de vidro, etc.)

  • DISTRIBUIÇÃO DA POTÊNCIA
    nos diferentes queimadores
  • VIDRO QUEBRADO

  • TEMPERATURAS
    das diferentes zonas

  • UMIDADE
  • PARÂMETROS DAS ATIVIDADES
    E OPERACIONAIS

    (planejamento da produção, qualidade pretendida
    (prevenção de bolhas no vidro),
    disponibilidade das matérias-primas)

 

 

 

Ver o estudo de caso

SGD I FRANÇA

Reduzir 250K€ de sua fatura de energia em 1 ano através da otimização
de fornos de vidro

Um dos principais produtores franceses de recipientes de vidro côncavo pretendia otimizar o desempenho energético de seu processo industrial sem investimento.

A solução METRON permitiu digitalizar e contextualizar seus dados, considerar todos os fatores de influência e, depois, moldar o perímetro a otimizar: os fornos de vidro.

O fabricante passa a ter um monitoramento em tempo real, de um controle acentuado de seus parâmetros flexíveis e de alertas em caso de desvio. Também recebe sugestões de otimização para o ajuste de seus fornos de acordo com os objetivos de produção.

O resultado? 10 GWh de economia de eletricidade em 1 ano, o que equivale a 250.000€ de lucro em sua fatura de energia, bem como uma redução de suas emissões de carbono de 1.900 toneladas por ano.

Copy of shutterstock_1676406394